Matéria da Folha de São Paulo cita Festival de Forró de Itacaré entre os principais do Nordeste



De olho em turistas, cidades do Nordeste fazem 'esquenta' do São João Festas para o santo celebrado em 24 de junho enchem calendário e vão do Maranhão ao sul da Bahia 

Reza a tradição de que festa junina acontece no mês junho. Mas a grandiosidade do São João no Nordeste extrapolou o calendário. De olho em turistas de outras regiões, cidades nordestinas apostam numa espécie de “esquenta” para o São João, com festas durante todo o mês de junho e na primeira quinzena de junho. Também buscam esticar as comemorações para o mês de julho, numa ressaca das festas que brindam a São João, Santo Antônio e São Pedro. Em Campina Grande, a prefeitura tem incentivado a realização de festas em espaços privados no mês de maio e contabiliza 80 eventos em restaurantes, bares e shoppings de atrações locais e nacionais. “É um movimento que começou de forma espontânea e estamos incluindo no nosso calendário oficial. A ideia é ir criando um clima para quando o São João chegar”, afirma Romero Rodrigues, prefeito de Campina Grande. Além das festas privadas, trios de forró apresentam-se em espaços públicos da cidade durante os fins de semana. As apresentações diárias no Parque do Povo começam em 7 de junho e seguem até 7 de julho, dia do show da cantora Marília Mendonça. Com o crescimento da rede hoteleira, que chegou a 3.200 leitos com a inauguração de três novos hotéis, a expectativa é que a cidade retenha mais turistas na própria região. Atualmente, parte dos turistas que visitam Campina Grande no São João vem da capital, João Pessoa, a 130 km, em esquemas de bate-volta. Em Caruaru, o forró tomou conta já em 18 de maio, aniversário da cidade, e prosseguiu com o São João na Roça, parte do evento oficial que ocorre zona rural do município. O ciclo junino, que engloba 24 polos, tem quase dois meses de duração e só acaba em 14 de julho. É uma tentativa de aproveitar a tradição de forte apelo popular para esquentar a economia, movimentando o comércio e turismo. Para este ano, espera-se bater recorde de público do ano passado, quando mais de dois milhões de pessoas prestigiaram a festa e a ocupação hoteleira chegou a 97%. A Prefeitura de Caruaru afirma que o evento, orçado em R$ 14 milhões, bancado pela iniciativa privada por meio da Lei Rouanet (que prevê renúncia fiscal para patrocinadores), gera 6.000 empregos diretos e indiretos e injeta R$ 200 milhões na cidade. “Do ponto de vista econômico, o São João é nossa data mais importante, mais até do que o Natal”, diz a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra. A principal novidade deste ano são os polos nas comunidades rurais de Lages e Itaúna. Serão 12 pontos afastados do centro. Outra inovação será as apresentações de música instrumental no Monte Bom Jesus, um dos principais pontos turísticos da cidade. No Pátio do Forró, maior palco do evento, serão realizados grandes shows ao longo do mês com nomes como Marília Mendonça, Alok, Fagner, Xand Avião e Elba Ramalho. A veterinária Suzy Helena Farias, 34, que mora no Rio de Janeiro, estará no São João em Caruaru pela primeira vez. Mesmo com os preços das passagens aéreas altos, ela diz que fez esforço para não perder a festa. Vai com o marido e um casal de amigos. “Adoro o Nordeste e tudo que vem de lá. Já estive no São João de Campina Grande há dois anos. Agora, chegou a hora de saber qual o melhor dos dois. Não há ritmo melhor do que o verdadeiro forró”, diz. Indo além do circuito Caruaru e Campina Grande, o São João de São Luís, no Maranhão, é um dos que mais tem crescido no Nordeste. As prévias começam neste fim de semana com a chamada “festança junina” espalhada por vários bairros da cidade. A partir de 14 de junho, o Centro Histórico vira o palco principal com a apresentação de 430 grupos folclóricos de bumba-meu-boi e tambor de crioula e com shows de forró. “Temos o São João mais diversificado do país. Tem um pouco de tudo da cultura do Maranhão na festa”, diz o secretário estadual de Cultura, Diego Galdino. Na Bahia, novas festas começam a se projetar além do circuito tradicional de São João, que inclui Amargosa, Senhor do Bonfim, Euclides da Cunha e Cruz das Almas. É o caso de Itacaré, cidade do sul baiano conhecida por suas praias e ondas que atraem surfistas. Há três anos, a cidade realiza em abril o Festival de Forró de Itacaré, organizado pelo cantor e sanfoneiro Targino Gondim. Neste ano, a ocupação hoteleira chegou a 100% no período da festa, que teve entre as atrações Elba Ramalho e a banda Fulô de Mandacaru em um palco a beira mar. 

ANARRIÊ Confira as principais festas de São João do Nordeste Campina Grande (PB) De 7 de junho a 7 de julho Local: Parque do Povo e palcos espalhados pela cidade Atrações: Elba Ramalho, Ivete Sangalo, Marília Mendonça, Wesley Safadão, dentre outros Caruaru (PE) De 01 de junho a 14 de julho Local: Pátio de eventos Luiz Gonzaga (principal polo) Atrações: Elba Ramalho, Marília Mendonça, Xand Avião, Bruno e Marrone e atrações locais Petrolina (PE) De 14 a 23 de junho Local: Pátio Ana das Carrancas Atrações: Ivete Sangalo, Alok, Wesley Safadão e Elba Ramalho São Luís (MA) De 14 a 30 de junho Local: Praça Nauro Machado, Praça Maria Aragão e polos nos bairros Atrações: Alceu Valença, Elba Ramalho, grupos folclóricos, dentre outros Senhor do Bonfim (BA) De 21 a 24 de junho Local: Espaço Gonzagão Atrações: Flávio José, Dorgival Dantas, Calcinha Preta, dentre outros Amargosa (BA) De 19 a 24 de junho Local: Praça do Bosque Atrações: Geraldo Azevedo, Xand Avião, Marília Mendonça, dentre outros 


3 visualizações