Itacaré sediará reunião para discutir sobre situação da barragem da Mirabela



O prefeito de Itacaré e presidente do Consorcio de Desenvolvimento Sustentável (CDS-Litoral Sul), Antônio de Anízio, participou na tarde desta segunda-feira, na Câmara Municipal de Barra do Rocha, de um encontro para discutir com os prefeitos, vereadores e representantes de órgãos de diversos municípios regionais cortados pelo Rio de Contas sobre a barragem de contenção de resíduos minerais de Mirabela, instalada em Itagibá, e os riscos que esse empreendimento representa ´para essas comunidades regionais. Durante o encontro o prefeito informou que Itacaré será um dos municípios mais afetados caso ocorra um acidente de grandes proporções, mas é preciso que todos estejam unidos para evitar e prevenir que um desastre venha a acontecer.


Na oportunidade, Antônio de Anízio propôs a realização de uma reunião estratégica para discutir com as autoridades, técnicos do Governo do Estado da Bahia e representantes dos municípios regionais cortados pelo Rio de Contas sobre a situação da barragem, os eventuais riscos que representa para a comunidade regional, as ações que serão adotadas de forma coletiva, bem como o laudo técnico que está sendo elaborado pelo Inema e Secretaria do Meio Ambiente. A reunião vai acontecer nesta quinta-feira, dia 31, às 9 horas da manhã, no Ecoporan Hotel. Durante a reunião desta segunda-feira, em Barra do Rocha, prefeitos dos territórios, Litoral Sul e do Rio de Contas definiram a participação de entidades no Conselho Deliberativo e Consultivo de Gestão e Acompanhamento da Barragem de Rejeitos de Mirabela. Ao mesmo tempo, os gestores estarão solicitando uma audiência com o governador e técnicos do Estado para um maior entendimento dos laudos técnicos da Mineradora. O encontro promovido pela Associação dos Municípios da Região Cacaueira - Amurc reuniu prefeitos dos municípios de Barra do Rocha, Aurelino Leal, Ubaitaba, Itacaré, Gongogi, Ubatã, Itagibá, Ipiaú e Firmino Alves, que deliberaram por encaminhar uma carta aberta ao governador do Estado, solicitando uma audiência e a apresentação de laudos técnicos dos órgãos do Estado, que são responsáveis pela fiscalização e credenciar a barragem na região. Sobre a criação de um Conselho Permanente, composto por vários segmentos da sociedade, o prefeito de Barra do Rocha, Luís Sérgio Alves destacou que a iniciativa é fundamental “para que possamos estar de fato fazendo uma fiscalização não somente agora, mas uma avaliação permanente para que toda a região possa ter segurança maior com relação aos equipamentos que existem na Bahia”, esclareceu o gestor. O prefeitos reforçaram a importância de um Conselho suprapartidário, que deverá ser composto por órgãos de fiscalização e controle dos municípios da área de atuação e impacto da mineradora, do Estado, da União, do Ministério Público e de representante da Sociedade Civil Organizada. O presidente da Amurc e prefeito de Firmino Alves, Aurelino Cunha destacou que a reunião foi bastante proveitosa, no sentido de buscar uma solução em conjunto sobre a fiscalização da barragem. “Vamos nós prevenir e juntar com o governo do Estado, o Inema e demais órgãos para avaliar o laudo técnico dos órgãos fiscalizadores e permanecer acompanhando as ações da mineradora”. O resultado do laudo técnico sobre o estado da Mirabela deverá ser emitido até o final da semana por profissionais do Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA e da Secretaria de Meio Ambiente da Bahia – SEMA, que estão fazendo uma vistoria no local. 


12 visualizações