ASI busca ordenamento de escolas de surf e Itacaré



Associação de Surf de Itacaré se reúne com escolas de surf da cidade para ordenamento do segmento


Em parceria com a Associação de Surf de Itacaré, Federação Baiana de Surf, Confederação Brasileira de Surf, Secretaria de Turismo e Secretaria de Juventude Esporte Cultura de Itacaré, aconteceu hoje na Sede da Easy Drop Surf Camp a primeira reunião da COMISSÃO para tratar do ordenamento das Escolas de Surf e Instrutores Freelancer de Itacaré, atendendo aos preceitos da Lei Municipal n° 339/2012 que Regulamenta a Atividade de Instrução de Surf e Escolas de Surf no Município de Itacaré, e dá outras providências. 

Essa mobilização vem ocorrendo devido ao grande avanço de pseudos escolas e instrutores despreparados que tem aparecido em Itacaré a cada temporada e que vem causando muitos problemas, de assédio moral e sexual até a acidentes graves que tem sido detectados nas praias do município de Itacaré, e propagados cada vez em maior intensidade nas redes sociais, denegrindo a imagem de Itacaré e dos profissionais que desempenham com afinco essa profissão.

Estiveram presentes a esta primeira reunião as escolas pioneiras da atividade no município, como: Easy Drop, Escola de Surf Equilíbrio, Brothers Surf School, Local Surf School, Escola de Surf de Itacaré, The Surf's Cool e Lawrence Surf House, que fizeram toda abordagem dos problemas ocorridos atualmente e avançaram no sentido de que a questão está tão gritante que as medidas precisam ser tomadas. 

Desta primeira reunião já surgiu a próxima que está marcada para terça-feira que vem dia 10 de Julho, para daí marcar uma plenária maior com todas as Escolas e Instrutores de Surf, vale ressaltar que essa COMISSÃO foi composta de forma democrática, aberta e de livre participação na primeira reunião que ocorreu no mês de Abril com todas as Escolas de Surf e Instrutores do município.

A reunião contou com a ilustre presença do presidente da Federação Baiana de Surf, Marcelo Barros, que se comprometeu e se prontificou a discutir com o presidente da Confederação Brasileira de Surf, Adalvo Argolo, de forma temporária a suspensão dos Cursos de Instrutores de Surf em Itacaré, até que as coisas se organizem. Marcelo Barros entende que como existe Lei para normatizar essa atividade, deve-se também existir as regras para quem pode ser um instrutor de surf, quais critérios para abrir uma escola de surf em Itacaré. Marcelo Barros se prontificou a solicitar ao presidente da CBSurf que suspenda temporariamente a realização dos cursos em Itacaré, até que as coisas estejam organizadas. Marcelo Barros diz que Itacaré é um dos principais Destinos Turísticos do Brasil, e que vem atravessando uma excelente fase, onde a gestão do prefeito Antônio de Anízio tem buscado cada vez mais transformar Itacaré num DESTINO COMPLETO, portanto, o mesmo crê, que as pessoas que não querem que der certo, estão com os dias contados. Observa ainda que todo Trade Turístico deve indicar aos seus hóspedes as Escolas de Surf e Instrutores Freelancer que tenham o SELO da ESCOLA DE SURF LEGAL, com isso poderá identificar quem de fato está preocupado em zelar pela integridade de nossos turistas e visitantes, assim da mesma forma com a imagem de Itacaré. 

Fonte: ASI

#surf #itacare

9 visualizações