Temporada de "Famílias ao Ar Livre", do canal OFF, passará Itacaré



No próximo dia 12 (terça-feira), a partir das 21h30, os fãs das modalidades outdoor poderão se entreter com a volta do Famílias ao Ar Livre, série exibida pelo canal OFF. Dirigida por Gustavo Gama, a atração terá, nesta segunda temporada, oito episódios. Estes irão retratar a rotina dos clãs que reforçam seus laços com práticas esportivas no ar, na terra e no mar.

As imagens de natureza são presenças ilustres e constantes, proporcionando um visual peculiar ao programa, assim como os ensinamentos da boa e respeitosa convivência a céu aberto. A série traz um misto de rotina esportiva e educação ambiental.

A produção optou por oferecer ao público uma diversidade não apenas geográfica, mas também esportiva e até nas estruturas familiares. "Desta forma, temos uma temporada extremamente rica e abrangente, pois filmamos de Itacaré, na Bahia, à Farroupilha, no Rio Grande do Sul", explica Gama.

Além de mostrar a relação dessas pessoas com os esportes, o Famílias ao Ar Livre revela o estilo de vida delas e como ele influencia na educação dos filhos e no campo profissional.

Nesta nova etapa, os esportes escolhidos abrangem de contemplação ao radicalismo. De São Paulo, tem uma família que exalta o balonismo; outra que aposta no relaxante mergulho e, ainda, a que é amante do lúdico wakeboard. Já o divertido stand up paddle e o surfe ficam a cargo de unidos baianos. Os catarinenses desbravam a selva do asfalto a bordo do urbano skate.

Para o telespectador que prefere emoções nas alturas, a pedida é acompanhar um grupo que desafia a Serra da Mantiqueira (que se estende pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro) em uma tensa escalada. Ou, então, sintonizar no episódio que apresenta corajosos brasilienses praticando o inimaginável highline.

"A série não busca alta performance ou profissionalismo, mas, sim, a dinâmica entre gerações, numa vida próxima à natureza e, invariavelmente, através da prática esportiva. Temos alguns pequenos prodígios retratados nesta temporada, seja no wakeboard, no skate ou no windsurfe e é inegável que todos nós sentimos algum frio na barriga ao ver crianças e adolescentes executando manobras que muita gente grande jamais sonhara realizar", ressalta o diretor.

Gama garante que acompanhar os participantes é transformador. "Os desafios fazem parte da nossa profissão e, no final, é enriquecedor. E quando tudo isso se dá em um ambiente familiar, contando histórias que emocionam e inspiram, a adrenalina acaba proporcionando uma imensa satisfação em todas as pessoas envolvidas na produção".


13 visualizações